Otimizando a experiência do colaborador na empresa

A relação entre empresa e colaborador está em constante evolução. Assim, à medida que novos procedimentos passaram a fazer parte do ambiente de trabalho, o colaborador que antes era visto como apenas mais um empregado, hoje tem sido considerado como um parceiro para os negócios.

No entanto, é importante que haja iniciativas da própria companhia – em especial ao departamento de RH – na otimização da experiência do colaborador. Naquilo que se refere a sua presença e atuação profissional.

Nesse contexto, é válido mencionar que todos os esforços implementados para a melhor experiência do colaborador, resultam em benefícios para a própria empresa. E o aumento das chances de retenção do colaborador, é um deles.

Para a empresa, o principal benefício pode estar relacionado à redução da rotatividade profissional, onde a companhia reduz gastos com a contratação de novos colaboradores, bem como, investimentos nulos em despesas com a demissão de profissionais antigos.

Sobretudo, o que, de fato, podemos entender sobre a otimização da experiência do colaborador? Em termos práticos, nada mais são que uma série de métodos aplicados que influenciam no aprimoramento da rotina diária do profissional.

Também conhecido como employee experience, tem recebido grande destaque entre empresas de médio e grande porte, uma vez que está relacionado ao sucesso do próprio negócio e de sua marca.

Isso porque, quanto mais o funcionário se sente realizado, melhor será a sua postura em relação ao alcance de resultados que sejam mais satisfatórios, tanto para empresa, quanto para o próprio crescimento de sua carreira.

No entanto, assim como mencionamos, é de suma importância que o setor de Recursos Humanos da companhia esteja preparado para implementar todo um processo. Diante disso, algumas inciativas podem ser aplicadas para alcançar a melhor experiência de cada profissional na empresa, que são:

Estruturação do processo de onboarding

Embora muitas pessoas tenham algumas ressalvas em relação ao velho ditado, “a primeira impressão é a que fica”, ele diz muito sobre o processo de onboarding adotado em prol da experiência de um novo colaborador.

Neste sentido, e como um todo, o processo de onboarding se refere à recepção dos funcionários. O estágio pelo qual a empresa deve alinhar suas expectativas com as daquele novo profissional, além, é claro, de ser o máximo hospitaleira possível. É no onboarding que a empresa fará a inclusão do novo funcionário em seus processos e iniciará a transmissão da sua cultura ao colaborador.

Investimentos em benefícios

Assim como consumidores se sentem mais engajados por uma empresa que oferece vantagens para aqueles que adquirem os seus produtos, assim o é quando falamos sobre colaboradores.

O investimento em benefícios é capaz de atrair e de reter novos colaboradores. Deste modo, o ideal é que sejam investimentos em vantagens que vão além das tradicionais.

Uma nova geração de profissionais, inseridos no contexto de um mundo em transformação, requer uma adequação da oferta dos benefícios por parte das organizações. Incentivos voltados à qualidade de vida e bem estar são muito bem vistos no cenário atual. São ainda muito considerados benefícios relacionados à cultura e ao desenvolvimento de habilidades, tanto profissionais, quanto pessoais.

Colete avaliações

O fornecimento de feedbacks aos profissionais é uma maneira útil de conectar a empresa aos profissionais, e assim os torná-lo mais eficientes. Porém, coletar as opiniões dos próprios colaboradores, também é uma das etapas fundamentais para a sustentabilidade do próprio ecossistema empresarial.

Em tese, este procedimento será essencial para que o setor de RH compreenda quais são os seus pontos fortes, como também, as suas fraquezas. Essa análise será ideal para que novas medidas sejam adotadas e, assim, haja um aprimoramento de processos e resultados.

Deixe uma resposta