Social Hiring: o que significa essa nova tendência no mercado?

O uso das redes sociais como estratégia de recrutamento já é uma realidade em muitas empresas e uma tendência no setor de RH. Esses canais são ótimos meios para promover vagas de emprego e conectar os candidatos de forma mais interativa e assertiva.

O Social Hiring ou recrutamento social, como é chamado, significa usar os canais de mídias sociais para recrutar e atrair talentos. Dessa forma, os candidatos são atraídos pelo conteúdo e pelo valor que a empresa entrega, se conectando, desde o início do processo seletivo, pela cultura da organização.

Então, o que antes era visto apenas como uma ferramenta para uso pessoal, devido as mudanças do mercado e movimentações sociais, tornou-se uma potente estratégia e um grande aliado para os recrutadores.

Mas assim como uma campanha de marketing exige uma abordagem elaborada, o RH também precisa assumir um posicionamento para tornar a marca empregadora atraente e interessante. Por isso, é importante saber investir em estratégias e nos canais que serão utilizados para alcançar tais objetivos.

Principais mídias sociais utilizadas no Social Hiring

Existem diversos canais que podem ser utilizados pela empresa na atração e seleção de talentos. Cada um deles tem sua forma de atuação e impacto para cada tipo de negócio.

Instagram

A plataforma foi uma das redes sociais mais utilizadas no Brasil em 2020, por isso vale o investimento.  Ela possui diferentes ferramentas que auxiliam a empresa a ter mais visibilidade e gerar mais atração: Stories,IGTV, Reels e Feed.

Em breve se tornará uma ferramenta ainda mais voltada para o audiovisual, então, é importante incluir em suas estratégias a produção de vídeos, entrevistas com especialistas, conteúdos explicativos e interativos.

Facebook

Mesmo que pareça que encontra-se em declínio, o Facebook ainda é uma das plataformas mais utilizadas no Brasil, com mais de 130 milhões de inscritos, quanto no mundo com mais de 2,7 bilhões de contas ativas.

Uma de suas principais ferramentas são os grupos que reúnem pessoas com interesses em comum. Esse é um espaço que permite desde fomentações de discussões sobre variados assuntos até a oferta e procura por vagas e profissionais.

Do ponto de vista do RH, trata-se de uma excelente fonte de candidatos, assim como, uma ótima forma de fortalecer a marca e a cultura da empresa junto aos talentos mais interessados.

Linkedin

O principal objetivo dessa plataforma é conectar profissionais e empresas. No entanto sua usabilidade vai além: ela é um ótimo espaço para criar uma rede de contatos e uma forma muito eficiente para se obter conhecimento sobre os principais assuntos de sua área de atuação e sobre o mercado em que está envolvido.

O Linkedin, para o setor de RH, é uma das principais ferramentas para ser utilizada no social hiring. Uma vez que o cadastro das pessoas é o seu próprio currículo, os recrutadores conseguem buscar e abordar de forma mais direcionada e eficiente os talentos ali disponíveis. O Linkedin tem ainda uma funcionalidade própria para recrutamento de forma paga, bastante eficaz para os processos seletivos.

Whatsapp

Sua finalidade é a troca de mensagens. No entanto, ele pode ser utilizado de forma mais abrangente. Para o setor de RH, já possui automações que permitem a realização de algumas etapas do processo seletivo pela ferramenta.

Investir no recrutamento social pode trazer mais assertividade aos processos seletivos de sua empresa. Além de reduzir seus custos, esse modelo fortalecerá a imagem da sua marca e atrairá talentos mais qualificados com o perfil da empresa.

E sua empresa já adotou o social hiring em sua estratégia? Deixe aqui nos comentários.

Deixe uma resposta