Wellbeing: o que é e por que ele é tão importante para a sua empresa

Pensando não só na saúde física dos colaboradores, com o tempo foram surgindo novos programas organizacionais com foco também na saúde mental. O relacionamento interpessoal, o estresse e o gerenciamento de tensões no ambiente de trabalho são exemplos de áreas onde as empresas têm trabalhado o seu capital humano. A partir desse momento, as empresas passam a entender como o bem-estar dos funcionários está diretamente ligado à produtividade.

Com base nessa percepção, surgem os conceitos de wellness e wellbeing, que acarretam uma série de mudanças e preocupações no ambiente corporativo, sendo a principal delas o bem-estar.

Se você é um empregador ou compõe o time de RH de alguma empresa, leia este artigo até o final e entenda mais sobre o wellbeing e como ele é importante.

O conceito de wellness

Wellness, em uma tradução direta, significa “bem estar-físico” e está ligado ao que seria um estilo de vida saudável.  O conceito é usado na aplicação de programas organizacionais que focam a saúde física dos colaboradores. Gestão de doenças, prevenção, avaliações físicas, segurança do trabalho, dentre outras áreas. 

Normalmente utilizado em ações como campanhas de vacina, exames periódicos e ginástica laboral, o wellness está sempre relacionado a medidas isoladas, com um objetivo mais individual.

O conceito de wellbeing

O wellbeing, traduzido como “bem estar geral”, tem uma abrangência maior e absorve não só as questões físicas, mas também as mentais. O conceito é considerado uma evolução do wellness, pois enxerga a necessidade de se cuidar não apenas do corpo, mas também da mente. 

Com a aplicação do wellbeing as empresas passam a se preocupar com a experiência do colaborador no ambiente organizacional. Trata-se de condicionar uma boa convivência e uma boa rotina de trabalho assegurando a integridade física e emocional dos empregados.  Tudo isso faz com que a produtividade e o desempenho aumentem, uma vez que a motivação é uma consequência da manutenção da saúde mental dos times. 

Quais as diferenças entre os conceitos?

Ambas as palavras possuem a mesma tradução: bem-estar. Os conceitos de wellness e wellbeing se diferenciam no objetivo. Vejamos, no wellness a abordagem é mais individualizada e busca entender e prevenir problemas de saúde físicos. Trata-se do bem-estar individual.

A aplicação do wellbeing busca ser mais abrangente, e consequentemente inclusiva, uma vez que o conceito trata do bem-estar para além de questões físicas. Engloba alimentação, estresse, equilíbrio emocional, doenças relacionadas à saúde mental, entre outras. A metodologia foca o coletivo e a compreensão das variantes que ocasionam os mais diversos problemas dentro do ambiente organizacional.

Por que o wellbeing é importante para o meu negócio?

É uma realidade que o setor privado tem a confiança da maior parte dos consumidores pelo mundo. Essa confiabilidade faz com que as marcas tenham a oportunidade de fazerem mais do que narrar suas próprias histórias, mas passarem a marcar a vida das pessoas. As empresas, enxergando essa necessidade de aproximação com o público, passam a buscar um discurso que sobressaia aos seus serviços e produtos. 

O papel do wellbeing em todo esse processo é de garantir um bom ambiente de trabalho e desenvolvimento de pessoas dentro da organização. Embora isso envolva diversos processos e muitos esforços, é importante salientar que o bem-estar não é um objeto concreto, mas sim um conjunto de ações que buscam a reflexão sobre o que nos faz bem. 

A partir desse momento, é preciso entender que o conceito de wellbeing mudou a percepção e expectativa dos consumidores perante as marcas. É esperado que as organizações se posicionem mais sobre questões de saúde e ambientação que afetam não só os consumidores em si, mas também os funcionários. 

Afinal, como aplicar o wellbeing na minha empresa?

Trazer o wellbeing para dentro de uma corporação vai além da descrição de um passo a passo. É necessário, antes de tudo, entender que se trata de uma mudança na cultura da organização e que isso inicialmente acarretará custos. Um trabalho virado para a saúde dos colaboradores, objetivando uma melhor integração dos times, é longo e complexo.

Não há uma receita de bolo para a aplicação do wellbeing, mas podemos trazer aqui algumas iniciativas importantes para a sua implementação: 

  • Dar início a campanhas sobre estilo de vida saudável
  • Incentivar programas de psicoterapia
  • Propor mudança de hábitos 
  • Estruturar abordagens mais abrangentes e integradoras

Qual a relevância do wellbeing para o mundo? 

Como o wellbeing não diz respeito apenas às atividades profissionais das pessoas, as organizações que incorporam o conceito em sua cultura acabam por contribuir na formação de uma sociedade mais consciente. Sendo assim, as marcas passam a ficar conhecidas pelos bons exemplos de organização e cuidado com as pessoas. Isso transborda para além da corporação e acaba causando a sensação de pertencimento mesmo naqueles que não integram a marca diretamente. 

Os colaboradores passam a ter mais tempo para cuidar de si, de se relacionar com as pessoas que amam e a ter mais facilidade em realizar sonhos, descobrir novas metas etc. Conseguem desenvolver o sentimento de ligação e empatia com os colegas, além de corroborar na criação e manutenção de ambientes saudáveis e estimulantes. 

Os setores de RH e o wellbeing

No tópico sobre a implementação do wellbeing, chamamos a atenção para a necessidade de incorporação do conceito dentro da cultura organizacional. Com base nisso, é de responsabilidade dos setores de RH mapear e analisar os indicadores relacionados à saúde dos colaboradores. Esse levantamento é essencial para a construção de ações mais assertivas até a implementação do wellbeing

Uma política preocupada com a saúde e bem-estar dos indivíduos é pautada por dados e construída coletivamente. O wellness e o wellbeing são conceitos que, apesar de diferentes, trabalham juntos nessas mudanças. Segue a sugestão de alguns programas baseados nesses dois conceitos:

  • Modelos de trabalho flexíveis (Home office, presencial, híbrido)
  • Palestras/cursos sobre estilo de vida mais saudável
  • Incentivo à atividades físicas
  • Horários flexíveis 
  • Estímulo para utilização de transporte alternativo

Entender sobre  wellbeing e wellness se faz cada vez mais necessário dentro do contexto que estamos vivendo. O bem-estar está diretamente ligado à produtividade, redução de custos, retenção de talentos, dentre outros, por isso é tão importante entender como esses conceitos contribuem para a solidificação de uma cultura bem estruturada dentro das empresas. 

———————

Fontes: Blog Ynner. Deloitte, LLC, Woke

Deixe uma resposta