O que o seu RH precisa saber sobre Design Thinking

A melhoria do processo interno de uma empresa nem sempre está relacionada a aquisição de novos sistemas ou ferramentas tecnológicas. Há inúmeros casos no quais os problemas estão ligados à maneira como os processos são realizados e no comportamento dos colaboradores e candidatos dentro da organização.

Para resolver essas adversidades, e com soluções focadas em pessoas, o Design Thinking vem sendo aplicado na gestão empresarial, contribuindo diretamente para um cultura organizacional mais saudável com maior nível de inovação e soluções estratégicas.  

Você ainda não conhece esse conceito e o que ele pode fazer pela sua empresa? Então, leia o post até o final e saiba mais sobre o assunto.

Afinal, o que é Design Thinking?

A tradução de design thinking para o português é “pensando em design”. Essa metodologia criada pelo norte-americano Tim Brown, CEO da IDEO, se resume em: “[…] uma abordagem de inovação centrada no ser humano que utiliza o kit de ferramentas do design para integrar as necessidades das pessoas, as possibilidades tecnológicas e os requisitos para o sucesso dos negócios”.

Ou seja, a organização que utiliza “o modo de pensar do design” para resolver problemas e traçar estratégias, usando os recursos disponíveis para melhorar a experiência humana.

No RH, o Design Thinking é utilizado para atender às necessidades do capital humano da organização: colaboradores, candidatos e gestores, oferecendo avisão completa da jornada de cada um desses públicos e asferramentas necessárias para melhorar sua experiência dentro da organização.

Vários pontos positivos podem ser gerados por meio da aplicação do Design Thinking:

  • `Perfis de profissionais mais alinhados à cultura da empresa;
  • Mais empatia na gestão;
  • Otimização de processos internos;
  • Aumento da qualidade de produtos e serviços;
  • Colaboradores mais engajados;
  • Redução do turn over.

Para que o Design Thinking atinja seu objetivo é preciso que todos os colaboradores estejam envolvidos e o profissional de RH, que geralmente é quem fica encarregado da implantação da metodologia, siga algumas etapas para que o processo seja empático, prático e tenha mais aderência dentro da instituição.

Etapas para adotar o Design Thinking em sua empresa

1- Tenha empatia

O primeiro passo para qualquer processo de Design Thinking é entender o comportamento das pessoas envolvidas, buscando conhecer suas dores, desejos, objeções.

2. Defina os problemas

Após entender as necessidades do público envolvido, o próximo passo é buscar definir o problema a ser resolvido com o Design Thinking no RH.

 3. Gere ideias

Nessa etapa de ideação, o objetivo é fomentar ideias inovadoras e a partir disso criar uma lista com as soluções mais coerentes e interessantes para a resolução do problema apresentado. Aqui você pode utilizar o brainstorming para te ajudar a transformar ideias em ações.  

4. Prototipe

Agora é hora de colocar as principais ideias em prática e deixar que as pessoas interajam com elas. A partir daí, a equipe analisa qual estratégia é mais eficiente.

5. Teste

Nessa última etapa é possível observar a efetividade de todo o processo.  Nesse momento tudo será averiguado na prática, junto ao setor de Recursos Humanos.

Como percebemos o Design Thinking é de extrema importância para sua empresa, uma vez que estimula equipes fortes, engajadas, resultando em uma organização mais competitiva e forte no mercado.

No entanto, vale salientar, que essa transformação não acontece sozinha, por isso o RH é fundamental nesse processo. Ele quem vai guiar e auxiliar outros elementos que devem “andar juntos” da metodologia Design Thinking para tornar a cultura da empresa realmente inovadora, como por exemplo a liderança, a prática do feedback e a otimização dos processos.

E seu RH, está preparado para o Design Thinking? Deixe sua opinião aqui nos comentários.

Deixe uma resposta